{

title : "My Cyber-Space",

description : "O seu lugar de tecnologia",

author : "Victor Oliveira"

}


quinta-feira, 24 de julho de 2008

Arquiteto propõe cidade flutuante 'high tech' contra aquecimento global


Se as previsões mais catastróficas dos cientistas que pesquisam o aquecimento global se confirmarem, a humanidade terá de entrentar a elevação do nível do mar e a conseqüente inundação de diversas cidades costeiras.

O arquiteto belga Vincent Callebaut já tem a solução: ele propõe a construção de vilas flutuantes, com sistemas computadorizados capazes de controlar da produção de energia à desalinização da água.

As cidades artificiais propostas por Callebaut, batizadas de 'Lilypad', poderiam ser instaladas em qualquer lugar do oceano. Autosustentáveis, cada vila tem capacidade para receber 50 mil moradores.

Utilizando apenas tecnologias já disponíveis hoje em dia, afirma o arquiteto, as vilas flutuantes seriam ecologicamente adequadas. A energia seria fornecida por placas de captação de raios solares, turbinas eólicas e usinas movidas pelo movimento das ondas do mar.

Um lago construído no centro da ilha serviria para capturar, armazenar e purificar a água da chuva. A cidade proposta também tem três marinas - já que os barcos seriam a principal forma de ligação entre as vilas e com o continente e montanhas artificiais.

Porém não é preciso se apressar para garantir uma vaga nesse luxuoso retiro, o arquiteto acredita que Lylipad só seja uma realidade a partir de 2100 e mesmo sendo apenas uma fantasia, não deixa de ser uma inspiração para que outras pessoas apresentem soluções reais para os problemas que virão com as mudanças do clima.

7 comentários:

Cleidemar disse...

eu proponho a ele que começe a cuidar da natureza..alias proponho a todos nos...para fugirmos do aqecimento...que vc acha?

abraços

aparece lá:

http://blogdocleidemar.blogspot.com/

Cássia disse...

pode ser uma saída mas ainda não seria a solução, abrigaria quem tivesse poder aquisitivo, afogando os que na miséria sobrevivem

Bruno Monin disse...

Ainda que muito fantasiosa, não deixa de ser uma ótima idéia. Queria estar vivo pra ver todas essas coisas, amo tecnologia.

Nos visite também.

Bruno Monin > www.BloGZinho.com

Papos de Boteco disse...

Como nossa amiga disse, seria elitizado mesmo. Uma versão de Titanic do terceiro milênio! hehe

Victor Oliveira disse...

Bruno,
Fantasiosa não, pois toda a tecnologia usado no desenvolvimente desse modelo existe atualmente, nada foi tirado da imaginação.

Jerbbson disse...

Também acho que ele deveria se preocupar mais em preservar o meio ambiente ao invés de perder tempo desenhando "ilhas flutuantes".

Se bem que ele já deve estar pensando em ser aclamado como o pioneiro na proposta dessas ilhas que, como o capitalismo anda, serão uma infeliz realidade.

Visite
revolusofia.blogspot.com

Joaquim B. disse...

Ele está a pensar em preservar o ambiente, daí a criação das ilhas! Cada um faz o que pode para salvar o planeta.

Ele apresentou uma ideia que pode salvar muita gente, uma ideia à base de ENERGIAS RENOVÁVEIS! Sabe, daquelas que não poluem?

Vai demorar muito tempo a concretizar-se, sim, mas é uma ideia a longo prazo e que no futuro permitirá muitas pessoas sobreviverem. Acham mesmo que por um décimo da população reciclar tudo o que usa, o mundo será salvo? Não se esqueçam que nove décimos estão a poluí-lo!

Para grandes problemas, enormes soluções!

E você, o que fez para salvar o dia de amanhã?