{

title : "My Cyber-Space",

description : "O seu lugar de tecnologia",

author : "Victor Oliveira"

}


domingo, 25 de maio de 2014

JavaFX AsyncTask: Um jeito fácil de manusear threads com JavaFX

Minha primeira aplicação profissional foi um aplicativo JavaFX que deveria se comunicar com um servidor remoto e fazer operações normais como login, requisições, downloads de arquivos e etc. Foi aí que eu comecei a descobrir o mundo das threads e quão complicado ele é.

Em aplicações web é muito comum que as principais operações de concorrência sejam controladas pelo servidor de aplicação, o que ocorre em aplicações desktop e mobile é diferente, você mesmo deve gerenciar todas as suas threads inclusive a de User Interface.

No android por exemplo, é proibido realizar operações de requisição web na thread principal pois como existe a latência na rede, a espera pela resposta pode fazer com que a thread principal trave e a aplicação pare de responder. Para isso eles criaram uma classe chamada AsyncTask que nada mais é de uma classe que deve ser herdada e seus três métodos principais implementados para abstrair o problema de gerenciamento de threads.

Após experienciar alguns problemas parecidos na minha aplicações JavaFX (você pode ver no Stack Overflow aqui, aqui e aqui) eu resolvi implementar algo parecido com o que o android disponibilizava para o JavaFX.

Como funciona??

A AsyncTask é uma classe com 4 métodos abstratos:
  1. onPreExecute - Esse método é executado pela UI thread e deve ser utilizado para rodar rotinas antes de sua tarefa background ser iniciada. Por exemplo, informar ao usuário que um download irá ser iniciado.
  2. doInBackground - Esse método é onde a operação será de fato realizada em outra thread, sem travar a UI.
  3. onPostExecute - Esse método é executado pela UI thread logo após sua rotina que foi executada em background acabar. Serve, por exemplo, para informar ao usuário uma mensagem de sucesso ou erro.
  4. progressCallback - Se for necessário mostrar o progresso durante a tarefa, esse método deve implementar o callback que atualiza a UI com informações pro usuário, por exemplo, incrementando uma barra de progresso.

Existem ainda outros 4 métodos:
  1. publishProgress - É o método que irá chamar o progressCallback, normalmente implementado dentro de um laço para poder publicar o progresso da tarefa.
  2. setDaemon - É usado para setar se a thread é daemon ou não, ou seja, se ela irá morrer junto com o termino da aplicação ou não. Deve ser usada antes do método execute;
  3. execute - É o método que iniciará todo o processo.
  4. interrupt - Usado para interromper a thread

Vocês podem baixar, e contribuir na página do JavaFX AsyncTask no GitHub 

No próximo post, mostrarei um código fonte utilizando o JavaFX AsyncTask junto com o HttpClient da Apache para fazer o download simples de um arquivo na internet. Espero que vocês tenham curtido, é algo muito simples mas que pode ajudar bastante na sua aplicação.

domingo, 11 de maio de 2014

Android, IOS: como detectar e corrigir crashes do meu aplicativo? Crashlytics

Apesar de testarmos nossos aplicativos inúmeras vezes, ao coloca-los na loja eles podem apresentar potenciais crashes e prejudicar a usabilidade do usuário. Muitas vezes isso pode acontecer pela configuração do hardware do device do cliente ou simplesmente por uma linha de código falho que passou despercebida.


O crashlytics é um crash reporter em tempo real muito poderoso e consolidado utilizado em aplicativos para IOS ou Android. Empresas como PayPal, Domino's, Waze, Groupon, Walmart e muitas outras utilizam os serviços do Crashlytics, isso pode te fazer pensar no preço exorbitante que deve ser uma licença, certo?? Errado, os serviços do Crashlytics são oferecidos gratuitamente no endereço http://try.crashlytics.com

De início é preciso efetuar um cadastro que irá te dar acesso ao seu painel de controle onde você poderá cadastrar seus aplicativos que serão monitorados. O crashlytics pode ser configurado de várias formas, mas a mais simples é você baixar sdk do site e deixar com que ele configure tudo por você. No eclipse ao tentar baixar o plugin do repositório uma mensagem de erro com a seguinte frase aparecia 
No repository found in CrashLytics install for eclipse, se aconteceu com você também é só clicar no link que a correção está lá.

Porque eu recomendo o Crashlytics??
- É de graça.
- É simples e fácil de utilizar: Qualquer um é capaz de configurar e utilizar.
- Funciona em tempo real, mostrando para o desenvolvedor a mensagem de erro, a linha de código onde ocorreu, com qual usuário, com qual aparelho e muitos outros dados.
- Tem um suporte incrível: sempre que precisei do suporte eles me atenderam de forma muito amigável e muito atenciosos, fazem questão de entrar em contato para contar as novidades e saberem de sua opinião.


sábado, 3 de maio de 2014

Android: Como fazer para as imagens de sua aplicação não serem exibidas na galeria?

Muitas vezes nossos aplicativos podem precisar fazer o download de imagens que não devem aparecer na galeria de imagens e somente serem exibidas pela aplicação.

A solução para este problema é simples e pode ser feita de forma manual pelo usuário do sistema ou programaticamente dentro de seu aplicativo. Basta criar um arquivo chamado ".nomedia" na pasta que você deseja não indexar a galeria de imagens.

Exemplo de código:

//Método onCreate da activity
@Override
protected void onCreate(Bundle savedInstanceState) {
   super.onCreate(savedInstanceState);

   //Path do arquivo .nomedia  
   String noMediaPath = Environment.getExternalStorageDirectory() + "/ApplicationFolder/ + ".nomedia";

   //Instanciando arquivo
   File noMediaFile = new File(noMediaPath);

   //Testando se arquivo já existe dentro da pasta da minha aplicação
   if (!noMediaFile.exists()) {
      try {

      //Pega o path dos diretórios da minha aplicação
      String dirTreePath = noMediaFile.getParent();

      //Instancia o diretório da aplicação
      File dirTree = new File(dirTreePath);

      //E se ele não existir cria-os antes de criar o arquivo .nomedia
      if (!dirTree.exists()) {

         dirTree.mkdirs();
      }

      //Cria o arquivo .nomedia
      noMediaFile.createNewFile();

      //Aqui alertaremos ao Android que o sistema de arquivo sofreu uma modificação
      sendBroadcast(new Intent(Intent.ACTION_MEDIA_MOUNTED, Uri.parse("file://" + Environment.getExternalStorageDirectory())));

      } catch (Exception e) {

      }
   }
   setContentView(R.layout.minha_activity);
}

Pode ser necessário limpar o cache da Galeria de Imagens do android para que o código produza o efeito desejado.

terça-feira, 2 de abril de 2013

TV Digital no Brasil: Uma metodologia prática para o desenvolvimento de aplicações interativas utilizando Ginga-NCL

Dessa vez apresento a vocês meu trabalho de graduação, que teve como foco principal o desenvolvimento de aplicações para a nova TV Digital brasileira. É um trabalho de conteúdo muito técnico, especialmente para programadores ou pessoas com habilidades de programação. Conta com o passo a passo de como criar uma aplicação interativa e vários exemplos.

Resumo: Os conceitos a respeito das tecnologias envolvidas na TV digital aberta brasileira ainda carecem de fontes de informações e ferramentas de suporte a estudantes e profissionais da área da informática. Por esta razão, surge a necessidade da criação de um material de referência contemplando, além dos conceitos, uma metodologia prática para o desenvolvimento de aplicações interativas. Neste trabalho são definidas as principais arquiteturas e conceitos técnicos do Sistema Brasileiro de Televisão Digital(SBTVD). Além disso, são apresentadas as linguagens de programação e ambientes de desenvolvimentos, dando ênfase à preparação de um alicerce para a implementação de uma aplicação interativa utilizando o subsistema declarativo Ginga-NCL, que servirá para avaliar o conhecimento dos telespectadores de programas que exibam material didático por meio de um questionário sobre o tema envolvido.



quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

"Call of Duty: Black Ops" já arrecadou mais de 1 bilhão de dólares

Quem nunca jogou ou ouviu falar de Call of Duty? A série de tiro em primeira pessoa é uma das mais famosas no cenário dos games atual.

A maior prova disso é sucesso monstruoso que a sua nova versão, Call of Duty: Black Ops, vem fazendo. O novo game que mostra missões secretas dos militares norte-americanos que ocorreram durante a Guerra Fria é o game com o maior número de vendas em 24 horas, com US$ 360 milhões arrecadados nos EUA e no Reino Unido. E em dois meses ultrapassou a marca de 1 bilhão de dólares.

"Essa marca foi alcançada pelas dezenas de milhões de jogadores apaixonados por 'Call of Duty'. Esse nível de comprometimento fez com que o jogo conquistasse uma das maiores comunidades entre os games", afirmou em comunicado à imprensa o diretor-executivo da Activision, Bobby Kotick.

Trailer Oficial:

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Avanço dos computadores poderá se estagnar nos próximos anos

Os microprocessadores aumentaram de velocidade por um fator de 10.000 durante os anos 1980 e 1990. Mas dois obstáculos podem fazer com que o poder de processamento bata de frente com um muro na próxima década.

Conforme os transistores se tornaram cada vez menores e mais densamente empacotados dentro dos chips, a velocidade dos processadores se estabilizou. Eles atingiram a casa dos 3 gigahertz em 2005, e ficaram aí desde então. Isto ocorre porque chips com clocks maiores geram calor demais.

Esse patamar na velocidade de clock ameaça acabar com a tendência que chamamos de Lei de Moore - a duplicação do número de transistores em um chip a cada dois anos. Para tentar sair desse planalto sem graça, e voltar a escalar novos picos de processamento, os fabricantes começaram a fabricar processadores com vários núcleos. Mas o relatório adverte que processadores multicore não são o bastante para salvar a Lei de Moore: a eficiência energética dos transistores atuais não pode ser melhorada muito mais, e o desempenho "irá se tornar limitado pelo consumo de energia dentro de uma década". E, para isso, só há uma saída, segundo o documento: inventar uma nova arquitetura para os transistores, ou seja, usar transistores melhores, que ainda não foram inventados.

E os processadores multicore também revelam que o outro calcanhar desse Aquiles computacional também é deficiente: os programas de computador ainda são feitos segundo o paradigma anterior, em que as tarefas eram executadas sequencialmente.

Para que supercomputadores e minicomputadores com processadores de múltiplos núcleos funcionem bem, é necessário projetar os softwares para que eles sejam capazes de executar as tarefas de forma paralela. Isso parece soar mais promissor, já que a programação paralela, ao contrário de uma nova arquitetura de transistores, já foi inventada. "A computação paralela oferece um caminho claro rumo ao futuro" para sustentar o crescimento na velocidade dos computadores, afirmou Samuel Fuller, que coordenou a elaboração do relatório.

Alguns processamentos científicos já trabalham bem em paralelo, como os simuladores, seja na previsão do clima ou de grandes explosões de supernovas. Até mesmo o Google já desenvolveu um conjunto de ferramentas de programação paralela, chamada MapReduce, para processar as grandes massas de dados coletadas pelo seu rastreador, que indexa a internet.

Mas o relatório adverte que a conversão da grande maioria dos softwares, escritos para serem executados sequencialmente, em aplicações paralelas, "será extremamente difícil". Isso exigirá novos processos de engenharia de software e novas ferramentas. E os programadores terão de passar por uma reciclagem completa para serem capazes de usá-los.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Samsung, lança sistema para quem manda sms caminhando!


Como não pensaram nisso antes? A samsung está lançando esse programa, onde se pode passar mensagem sms andando, sem causar nenhum acidente, idéia bem simples mais de grande utilidade.

O sistema funciona da seguinte maneira: Ao acessar a função sms do smartphone, o aparelho liga a camêra do celular e ao mesmo tempo um teclado virtual, por cima da imagem da camêra. Com isso enquanto você digita, ver os obstáculos pela frente. O programa está disponivel para aparelhos android, e já vem em alguns aparelhos da samsung, como o galaxy s900.

Genial!

via Culé de Chá

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

20 mitos sobre os computadores


1 - Faz mau ao computador ter ímãs colados à CPU.
Falso. Nenhum problema com a CPU, mas não podemos dizer o mesmo do monitor, desgasta suas cores. Evite a qualquer custo utilizar equipamentos imantados muito próximos aso monitores pois as cores podem resultar distorcidas.

2 - Empurrar o cd com o dedo para inserí-lo na CPU é prejudicial ao equipamento.
Falso. Nada a ver. Nada irá acontecer se você empurrar com uma força normal. Foi feito exatamente para isso.

3 - Água ou café derramada sobre o teclado pode arruinar seu funcionamento.
Verdadeiro. Estragam as trilhas metalizadas que estão embaixo das teclas. Podem criar um curto-circuito e queimar.

4 - É necessário ter espaço entre o monitor e a parede atrás dele.
Falso. Monitor não é geladeira. O ambiente em geral deve estar ventilado, mas não é indispensável que seja muita a distância. É muito pior ter outro monitor atrás (como acontece em muitos escritórios) porque pode haver o risco de ter interferências entre os computadores.

5 - Quando o computador passou a noite toda ligado é melhor desligá-lo e voltar a reiniciar.
Falso. Pode seguir ligado sem problema algum. Ainda que pareça o contrário e dê vontade de desligá-lo um momento para que descanse, seguindo a lógica humana, o HD dura muito mais se permanecer ligado e não sendo o tempo todo ligado e desligado. Por uma qüestão de economia de energia não convém deixar ligado por vários dias, mas se não levarmos em conta o fator do aqueciemento global seria muito melhor para o PC nunca desligá-lo. Eles foram criados para isso.

6 - Gasta mais energia ao ser ligado do que em várias horas de uso.
Falso. Ao ligar não consome tanto como para superar as horas de funcionamento. Ao desligar poupa-se energia e se permanecer ligado gasta, como qualquer outro eletrodoméstico.

7 - Faz mal ao computador ter algum celular por perto.
Falso. Sem problema algum, no máximo um ronco provocado pela interferência de uma chamada.

8 - Depois de desligar o computador é melhor deixá-lo descansar uns segundos antes de voltar a ligar.
Verdadeiro. É recomendável esperar no mínimo alguns segundos antes de voltar a ligá-lo. 10 segundos deve ser o suficiente.

9 - Mover a CPU quando o computador está ligado pode queimar o HD.
Falso. A força centrífuga com que gira o HD é tanta que não acontece nada ao se mover a CPU. Muito menos ainda em se tratando de um notebook, porque eles foram feitos para isso. Mas é lógico que você não vai sair por ai dando "porrada" no equipamento, né?.

10- Pelo bem do monitor, é conveniente usar protetor de tela quando não está em uso.
Verdadeiro. Porque o mecanismo do protetor de tela faz com que o desgaste das cores da tela seja uniforme. Ao renovar as imagens constantemente, não se gasta num mesmo lugar.

11- Quando há chuva forte, é absolutamente necessário tirar o plugue do computador da tomada.
Verdadeiro. Deveria ser adotado como uma obrigação no caso de uma chuva muito forte com muitos raios e trovões. Da mesma foram é aconselhável retirar os cabos do telefone e da alimentação do modem para que não queimem com a descarga de raios.

12- Não é conveniente olhar a luz vermelha que está embaixo do mouse óptico.
Verdadeiro. Pode até não deixar ninguém cego, mas é uma luz bastante forte que pode sim fazer mal a retina.

13- Nos notebooks deve-se acoplar primeiro o cabo de eletricidade à máquina e somente depois esse cabo a tomada.
Falso. Tanto faz. Quase todos os equipamentos portáteis atuais tem proteção de curto-circuito e são multi-voltagem, podem ser ligados em tensões de 90 a 240 volts, pelo que são sumamente estáveis.

14- Ao desligar o computador convém também desligar o monitor.
Falso. Outra vez tanto faz. Ao desligar a CPU, o monitor fica num estado em que consome muito pouca energia (pouca coisa mais que 1W) e não sofre desgaste algum. A decisão termina sendo em função da economia, ainda que o consumo seja realmente mínimo.

15- Não se deve colocar cds, disquetes ou qualquer outro elemento sobre a CPU.
Falso. Lógico, nada do que é colocado sobre a CPU pode ser afetado ou avariado, a não ser que esteja úmida e a água possa chegar ao equipamento.

16- O computador nunca pode ficar ao sol.
Verdadeiro. Se ele esquentar mais do que o habitual sua vida útil tende a decrescer. Por isso nunca é boa idéia instalar o PC próximo a janelas onde bate o sol.

17- Se mais de 80% do HD tiver sendo usado, a máquina se torna mais lenta.
Verdadeiro. Sempre é uma qüestão de porcentagem, por mais que se tenha 20 gb livres, se for menos de 20% da capacidade do disco, o funcionamento do computador será lento.

18- Não se deve tirar o pen drive sem avisar à máquina.
Verdadeiro. Deve ser selecionada a opção "Retirar hardware com segurança" antes de retirá-lo. Caso contrário, corre-se o risco de queimar a memória do usb.

19- Ter o desktop cheio de ícones deixa o computador mais lento.
Verdadeiro. Não importa se são ícones de programas ou arquivos. O que acontece é que a placa de vídeo do computador renova constantemente a informação apresentada na tela e quanto mais ícones, mais tempo.

20- Desligar a máquina diretamente no botão, sem selecionar previamente a opção de desligar o equipamento, estraga o HD.
Verdadeiro. O HD pode queimar ao ser desligado enquanto ele ainda está lendo ou escrevendo em alguma parte do sistema. Ademais, quando a energia é desligada subitamente, as placas que cobrem o disco (que gira até 10 mil rotações) descem sobre ele e podem ir riscando até que alcancem a posição de descanso. Ao selecionar a opção "Desligar o Computador", todo o sistema se prepara para repousar e suspende todas as atividades. Cada peça vai ficar em seu devido lugar.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Continuum: I Festival de Arte e Tecnologia do Recife

Tardou mas não falhou, festival de arte e tecnologia chega ao Recife.
Começou hoje na Torre Malakoff às 18h o primeiro Festival de Arte e Tecnologia do Recife, o Continuum.

Continuum é mais do que um evento que reúne arte e tecnologia. É um festival que aproxima informática, cultura, pesquisa livre e diversas áreas de conhecimento em uma abordagem multidisciplinar.

Cinema, Música, Informação e áreas de conhecimento correlacionadas estarão presentes no Festival que tem início no dia 08 de outubro e termina oficialmente no dia 18. As oficinas, seminários e toda a programação é gratuita, livre e democrática como a informação que circula pela Internet deveria ser.

Seminários - Durante o Continuum, convidados especiais darão a partida em discussões sobre os rumos da arte atual. Ampliando o debate sobre a interferência e/ou os benefícios da tecnologia sobre artes tradicionais como o cinema ou a literatura, os seminários vão acontecer na Torre Malakoff (nos dias 10 e 17) e no Centro Cultural dos Correios (dias 14, 15 e 16).

Oficinas - Voltadas tanto para iniciantes quanto para iniciados, os workshops do Continuum são um ponto de partida para novas descobertas em campos específicos na interseção entre arte e tecnologia, tanto hi tech quanto low tech. Os Workshops serão realizados no espaço da Torre Malakoff e são gratuitos.

Shows e Exposições – Instalações artísticas com ligações com novas tecnologias ficarão em exposição em salas da Torre Malakoff durante o período de realização do Continuum. Uma das instalações que ficará em cartaz será a premiada “Crepúsculo dos Ídolos”, de Jarbas Jácome, um dos vencedores do Prêmio Sergio Motta de Arte e Tecnologia, que será apresentada pela primeira vez no Recife após ter sido apresentada em festival de linguagem eletrônica em São Paulo.

Dj Dolores atração da abertura oficial do evento

Nos finais de semana, acontecem shows com artistas locais e convidados de outras cidades, a exemplo do Coletivo Chippanze, especializado em chiptune, que se apresenta no dia 11 na área externa da Torre Malakoff. Em parceria com o projeto Observa e Toca Malakoff, o festival apresentara trabalhos de grupos que exploram uma linha musical eletrônica e suas vertentes. Salvador Santo, Electrozion, Júlia Says, Diversitrônica, Sonic Jr são alguns dos nomes que se apresentam ao vivo na Torre Malakoff neste período.

O Continuum é uma realização da Rec-Beat Produções com patrocínio do Funcultura, apoio do Centro Cultural dos Correios e Embaixada da Espanha no Brasil e tem como eventos parceiros o Vivo Arte.Mov e o Observa e Toca.

Torre Malakoff – Praça do Arsenal da Marinha – Recife Antigo
(Seminários, Exposições, Oficinas, Intervenções Artísticas, Shows e Mostra de Vídeos)
De 08 a 18 de Outubro
Centro Cultural dos Correios – Av. Marquês de Olinda – Recife Antigo
(Seminários)
De 14 a 16 de outubro Informações: (81) 3231-3422
http://www.continuumfestival.com/

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Web completa 40 anos nesta quarta-feira

Veja os marcos no desenvolvimento e crescimento da internet, que chega aos 40 anos nesta quarta-feira:

1969: Em 2 de setembro, dois computadores na UCLA (Universidade da Califórnia, Los Angeles) trocam dados sem sentido no primeiro teste da Arpanet, uma rede militar experimental. A primeira conexão entre dois locais --a UCLA e a Stanford Research Institute, também na Califórnia-- acontece em 29 de outubro, apesar de a rede ser interrompida após digitarem as duas primeiras letras da palavra "logon". A Universidade da Califórnia Santa Bárbara e a Universidade de Utah também se juntam à rede depois.

1970: A Arpanet chega à sua primeira ligação na costa leste dos Estados Unidos, na empresa Bolt, Beranek e Newman --agora BBN Technologies--, em Cambridge, Massachusetts.

1972: Ray Tomlinson traz também o e-mail à rede, escolhendo o símbolo "at" ou "@" como maneira de especificar endereços de e-mail pertencendo a outros sistemas.

1973: A Arpanet ganha suas primeiras ligações internacionais, na Inglaterra e Noruega.

1974: Vint Cerf e Bob Kahn desenvolvem a técnica de comunicações TCP, permitindo que múltiplas redes se compreendam, criando a verdadeira internet. Posteriormente, o conceito se divide em TCP/IP antes de sua adoção formal, em 1º de janeiro de 1983.

1983: O DNS (Domain Name System) é proposto. A criação de sufixos como ".com", ".gov" e ".edu" chega um ano depois.

1988: Um dos primeiros worms da internet, Morris, causa danos a milhares de computadores.

1989: A Quantum Computer Services, agora AOL, inaugura o serviço America Online para computadores Macintosh e Apple 2, começando uma expansão que acabaria por conectar cerca de 27 milhões de norte-americanos em 2002.

1990: Tim Berners-Lee cria a WWW (World Wide Web) enquanto desenvolvia maneiras de controlar computadores a distância na Cern (Organização Europeia para Pesquisa Nuclear).

1993: Marc Andreessen e colegas na Universidade de Illinois criam o Mosaic, primeiro navegador a combinar gráficos e texto em uma única página, abrindo a web para o mundo com um software fácil de usar.

1994: Andreessen e outros na equipe do Mosaic formam uma empresa para desenvolver o primeiro navegador comercial, o Netscape. Isso chama a atenção da Microsoft e de outros desenvolvedores que iriam investir no potencial comercial da web. Dois advogados da área de imigração apresentam o spam ao mundo, ao fazer propaganda de seus serviços de "green card lottery" --programa de distribuição de vistos norte-americanos.

1995: A Amazon.com abre suas portas virtuais.

1998: Google monta um projeto iniciado nos dormitórios de Stanford. O governo dos Estados Unidos delega a supervisão das políticas relacionadas a nomes de domínios para a Icann (Internet Corporation for Assigned Names and Numbers). O Departamento de Justiça e 20 Estados acusam a Microsoft, criadora do onipresente sistema operacional Windows de abusar de seu poder de mercado, frustrando a competição com o Netscape e outros.

1999: O Napster populariza o compartilhamento de arquivos de música, levando a sucessores que mudaram permanentemente a indústria das gravadoras. A população usuária de internet no mundo ultrapassa 250 milhões de pessoas.

2000: O "boom" das empresas de tecnologia dos anos 1990 dá lugar à explosão da bolha do setor. A Amazon.com, eBay e outros sites são seriamente prejudicados em um dos primeiros usos em larga escala do ataque de negação de serviço, que enche um site com tanto tráfico falso que usuários de verdade não conseguem visitá-lo.

2002: A população usuária de internet do mundo ultrapassa 500 milhões de pessoas.

2004: Marck Zuckerberg inicia o Facebook, em seu segundo ano de curso na Universidade Harvard.

2005: É inaugurado o site de compartilhamento de vídeos YouTube.

2006: A população usuária de internet do mundo ultrapassa 1 bilhão de pessoas.

2007: A Apple lança o iPhone, trazendo o acesso a internet sem fio a mais milhões de pessoas.

2008: Os usuários de internet do mundo ultrapassam 1,5 bilhões de pessoas. O total só na China chega a 250 milhões, ultrapassando os Estados Unidos como o país com a maior população usuária de internet do mundo. Os desenvolvedores do Netscape interrompem o navegador pioneiro, embora seu "sucessor", Firefox, permaneça forte. Importantes companhias aéreas intensificam o uso de serviços de internet nos voos.

2009: O "Seattle Post-Intelligencer" torna-se o primeiro grande jornal diário a ficar exclusivamente online. O Google anuncia o desenvolvimento de um sistema operacional com foco na web.


Len Kleinrock, pioneiro da internet, posa com a primeira interface de rede, em Los Angeles; web é ameaçada por restrições comerciais