{

title : "My Cyber-Space",

description : "O seu lugar de tecnologia",

author : "Victor Oliveira"

}


terça-feira, 9 de setembro de 2008

A aversão das pessoas diante da evolução tecnológica

Pouco mais de 9 meses desde a criação do blog, algo despertou minha curiosidade. Porque a aversão, ou simplesmente medo, das pessoas diante da evolução tecnológica ?

Nesse pouco tempo de blog em meio a muitos comentários não pude deixar de observar que muitas pessoas escondem um certo receio ao enorme avanço tecnológico de nossa geração. A maior preocupação do My Cyber Space, foi sempre levar ao leitor as inovações tecnológicas enfatizando, que todas as informações contidas no blog fazem referência à tecnologias já existentes ou conceitos tangíveis à nossa realidade.

Contudo, os comentários muitas vezes trazem palavras ou frases como, "fantasiosas", "Eu estou muito satisfeito com o que tenho" ou "Tenho até medo".

Postagens como: as telas LCD em lentes de contato, proteínas graváveis que poderão ser usadas para armazenar dados, cidade high tech contra aquecimento global, carro sem limpador de parabrisas graças a nanotecnologia, os robos com propriedades de auto-replicação, bio robo que serve para desentupir veias, passar no caixa sem retirar os produtos do carrinho, computadores que mudam de forma, são exemplos surpreendentes da tecnológia que muitas vezes foi chamada de "fantasiosa".

Inspirado por esses comentários resolvi buscar opniões de profissionais de outras áreas sobre a aversão das pessoas diante da evolução tecnológica, para tentar tirar uma conclusão mais plausível sobre o assunto. O publicitário Walter August, da Marketing Share Comunicação, e o psicólogo Yves Gomes dão sua opnião.

Walter August diz:

Esse repúdio ou aversão aos avanços tecnológicos, na minha visão, podem ser divididos em alguns aspectos.

O primeiro parte do princípio de que o homem é falho. Boa parte da população tem em mente uma visão receosa em relação às “criações humanas”. Isso se origina devido aos fracassos humanos nessas “tentativas”. Haja vista, alguns acreditam que o vírus da AIDS foi criado por uma “experiência” humana (proposital ou não). Sendo assim, essas pessoas sempre vão se alarmar com os avanços tecnológicos, por possuírem uma visão de que nessa busca os cientistas sempre vão falhar bastante antes de acertar, e essas falhas geralmente são bem graves.

Outro aspecto é a visão de pessoas sem conhecimento em relação a avanços tecnológicos. É verdade de que o medo é gerado pela falta de conhecimento por determinada situação ou assunto. Portanto, não é surpresa alguma se deparar com comentários do tipo: “eu tenho até medo”. O novo assusta isso é fato.

Existem também os mais céticos, que não acreditam muito na humanidade. Para eles o homem não faz nada em prol do próximo sem um interesse próprio. Pensam que com todo o investimento que é dado em avanço tecnológico existe por trás um interesse maior e sem dúvida não é o bem da humanidade em si. Mas sim, a luta exacerbada em lucrar sempre, não medindo esforços para alcançar seu objetivo.

Yves Gomes diz:

O receio de que o inesperado avanço tecnológico traga problemas pode existir de diferentes maneiras. Uma possibilidade inclui falhas da tecnologia em questão, como um acidente numa usina nuclear. Em alguns casos, mesmo que as coisas funcionem como esperado, podem haver efeitos colaterais, especialmente a longo prazo, como a aquecimento global, que deriva inclusive da queima de vários combustíveis. Basicamente, o discurso de que a tecnologia não traz só maravilhas com cada novidade está instituído na sociedade, por várias vias. Faz sentido, então, que haja opiniões temerosas em relação a coisas novas, porque talvez tragam problemas consigo, assim como já aconteceu antes em ‘tais e tais casos’. Pesquisas em psicologia sinalizam que os especialistas numa determinada tecnologia tendem a achá-la menos arriscada, em relação às outras pessoas que não são especialistas na área. Mas isso não ajuda muito em dizer quem está certo ou errado.

Esses são receios quanto a danos claros causados à população ou ao ambiente, entretanto há outros motivos pelos quais as pessoas podem ter uma certa aversão a extremos avanços tecnológicos. Diversas obras de ficção, incluindo o clássico ‘Blade Runner’ (O Caçador de Andróides) e os dois longas de animação da ampla franquia ‘Ghost in the Shell’, ilustram como possíveis avançadíssimas formas inteligência artificial podem vir a surgir em nosso mundo. Essas IAs teriam um potencial enorme para processar informações e até mesmo se passar por mentes humanas. Isso tudo faz parecer para alguns que ser humano pode vir a deixar de ser algo tão especial. Algumas teorias psicológicas de fato abordam a mente mediante uma certa metáfora com computadores, e são veementemente criticadas por abordagens que insistem em destacar o quão somos incondicionalmente únicos e diferentes de todas as outras coisas.

O certo é que este debate aparentemente continuará por um bom tempo, se não, para sempre.

3 comentários:

Tatiana C. Mendes disse...

É... Conheço muitas pessoas assim, que tem até medo de chegar perto do pc... Enfim... As novas gerações são diferentes, e a tendência é que mude cada vez mais...

Parceria? Vi no orkut que você tem interesse, portanto já até te linkei, aqui:

http://tanaboca-dopovo.blogspot.com

Abraços,
Tatiana

Falando em Série... disse...

as vezes a aversão não passa de um medo do desconhecido. a tecnologia traz um sensação futurísta incomoda como a que vemos em filmes, mais claro que ainda não tão avançadas. mais acredito que com o passar do tempo as pessoas, até as mais avessas a tecnolgia, se renderam a ela e até passaram a utiliza-la.

valew!

Conquistadores (Didixy) disse...

Eu gosto da tecnologia, mas eu tenho MEDO sim do avança muito rápido que está sendo. SEi lá, tem muito coisa que o homem está inventando que da até medo, eu não sei explicar esse medo.